Artigos

Comunicação de Causas: tendência da moda ou agente de transformação?

Autor: Flávio Resende

 

Uma das tendências mais marcantes da nova economia – que nasce alicerçada não apenas sob o lucro financeiro, mas sobretudo nos impactos que as organizações podem causar na sociedade e no meio ambiente – são as empresas alinhadas a causas.

Neste sentido, adotar uma ou mais causas exige um movimento de diálogo com a sociedade  – que é efetivamente onde as causas surgem e para as quais são voltadas -identificando quais delas refletem o propósito da organização.

Isso tudo faz ainda mais sentido quando entendemos que o mundo tem convivido, nos últimos tempos, com os efeitos de uma pandemia e trabalhado para, de alguma forma, materializar a Agenda 2030, uma ambiciosa iniciativa global que estabelece 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável que deverão ser implementados até 2030.

Assim, as empresas têm o papel crucial de avançar na concretização desses esforços e impedir retrocessos que, inclusive, colocam em xeque a sobrevivência da própria humanidade.

No entanto, não basta também pensar nos impactos sem levar em conta a comunicação por trás deles. Um processo efetivo de comunicação garante o diálogo, o engajamento e o compartilhamento de boas práticas, entre outros resultados. É aí que entram as ferramentas de comunicação de causas, que podem ajudar a tornar o compromisso e as ações mais estratégicas e sustentáveis.

O grande desafio é