Artigos

Tripé da Sustentabilidade verticaliza discussão do papel de empresas e pessoas na sociedade

Autor: Flávio Resende

O conceito de desenvolvimento sustentável no mundo foi criado em 1987, com o lançamento do relatório “Nosso Futuro Comum” (também conhecido como Relatório de Brundtland), pela ONU. Até então, não era muito comum pensar sobre a limitação dos recursos naturais e o impacto corporativo no meio ambiente. Isso significa que não existia, ainda, preocupação quanto ao impacto que grandes empresas e pessoas estavam gerando no mundo.

 

O Tripé da Sustentabilidade (triple bottom line) é, portanto, um conceito de gestão sustentável cuja proposta é ampliar a visão de sucesso de empresas para além do resultado financeiro, unindo mais dois pilares essenciais: o desenvolvimento ambiental e o social.

 

Felizmente, hoje, diminui o número de empresas (e pessoas) que só se preocupam com o dinheiro e esquecem dos impactos gerados por suas ações no mundo.

 

Desta forma, pensar nas futuras gerações, ser menos consumista e refletir sobre como gerar menos impacto parecem essenciais para qualquer prática humana e o tripé da sustentabilidade foi um dos primeiros movimentos nessa direção.

 

Também é sabido que o conceito do Tripé da Sustentabilidade, por si só, não se sustenta e é possível encontrar críticas quanto ao “modelo padrão sustentável”, criado, já na década de 1990,